sexta-feira, julho 27, 2007

UMA GRANDE FAMÍLIA!
A FAMÍLIA "PIRATINHA"

Ter família já é relevante, ter uma família numerosa ainda é mais, mas ter uma família unida, que se visitam, que partilham o convívio e a amizade, é absolutamente extraordinário, e uma raridade nos tempos que correm.





Eu tenho a felicidade e o privilégio de pertencer a esse grupo raro.
A dureza da vida forjou o temperamento dos nove irmãos, o meu pai e os seus oito irmãos, que a avó Beatriz e o avô Salvador criaram com tantas dificuldades, desde a Courela do Chão até á Casa Branca, no Concelho de Montemor-o-Novo.





São estes nove filhos, 5 rapazes e 4 raparigas, este ano todos presentes no convívio, com filhos, netos e já bisnetos, que se reunem anualmente no Parque há Fonte das Bolas junto á Ponte de Évora.







Vêm de Londres, Madrid, Beja, Corroios, Sobreda, Amora, Vendas Novas, Montemor,.... para disfrutar do convívio e alegria de uma Família Feliz, neste dia esquecem-se as dores, as mágoas, as dificuldades do dia a dia e vagueamos pela nostalgia das recordações, contam-se histórias na primeira pessoa dos tempos difíceis vividos na infância e adolescência da geração dos nossos pais e as aventuras dos filhos e netos e contabilizam-se os aumentos da família.





Cada um faz questão que provem o seu manjar, O leitão de Montemor do Alex, as migas de espargos e Borba Reserva de 1994 (que pomada) do Joaquim Alberto e da Luzia, que nos trouxeram o album dos seus 2 netinhos que foi a mais recente ampliação da família, a salada e o poejo da mãe Justina e do pai Alexandre, os doces da Maria Amélia, leite creme queimadinho do tio Augusto e tia Maria Margarida,



do Manuel Salvador, da prima Gida e do primo Carlos com o seu tinto Damasceno e de tantos outros, .... Este manjar parece irreal quando os irmãos tinham que repartir uma sardinha por três.

É um dia maravilhoso onde os laços familiares se reforçam, alimentamos o espírito e os sonhos, são estes os grandes momentos da nossa vida, não há dinheiro que compre ou pague esta riqueza, esta é a nossa "Fortuna".

9 comentários:

Carmen disse...

Alexandre,

Adorei o teu blog e fotos, estão simplesmente divinos. Partilhar conosco tua emoção e felicidade é saborear o que há de melhor na vida. Senti-me em casa, apreciando tua família ao redor da mesa. Não é a toa que descendemos do mesmo tronco. Temos mesmo hábitos e parentes parecidos, é como estivesse vendo alguma tia ou tio meus aí.
Quero prestar minhas homenagens a tua sensibilidade, captar imagens e toda a beleza do lugar ou de pessoas requer habilidade, não só com a máquina, mas principalmente, com a natureza.
"Não corras atrás das borboletas. Plante uma flor em seu jardim e todas as borboletas virão até ela."
Parabéns,
grande abraço.
Carmen

Bichodeconta disse...
Este comentário foi removido pelo autor.
Bichodeconta disse...

Deixe-me começar por aqui Alexandre:É um dia maravilhoso onde os laços familiares se reforçam, alimentamos o espírito e os sonhos, são estes os grandes momentos da nossa vida, não há dinheiro que compre ou pague esta riqueza, esta é a nossa "Fortuna". Voce disse tudo Alexandre, esta é a nossa "Fortuna" E aos que pensam que há outra forma de riqueza(a dos carros bombásticos, das casas sumptuosas, dos braços a cair do peso do ouro)Deixe-me dizer o que penso.. Tudo isso pode ser óptimo, sobretudo se ganho com o esforço do nosso trabalho, mas sem esta riqueza que aqui nos apresentou , o resto nada vale.. E não vale mesmo, acreditem... A família, os amigos, sempre!Também sou de uma família numerosa, tanto os avós maternos como os paternos tiveram 8 filhos , que por sua vez também tiveram entre sete e oito filhos, Sempre fomos unidos , infelizmente de momento continuamos numerosos, unidos não tanto!!!Mas algumas circunstancias da vida , mal compreendidas, afastaram-nos..Por motivos que não valerá a pena enunciar ,Eu divorciei-me há oito anos,"Era inevitável".Esse facto não foi bem aceite pela mãe que me afastou, não me quer voltar a ver.. Fez o mesmo com outras filhas, é pena, porque eu não deixei de ser a pessoa que era, e com o pai aprendi o sagrado valor da liberdade.. foram 20 anos que ninguém imagina o quanto foram maus, eu tenho o direito de decidir da minha vida e tenho pena que a minha mãe não o tenha entendido... Também sou mãe, e nada me faria afastar da minha filha, muito menos um divórcio.. Quero sobretudo que ela seja e esteja feliz... Obrigada Alexandre mais uma vez por nos ter aberto a porta da sua casa, da sua família maravilhosa, as portas do seu coração, porque no coração vivem todos os que amamos...A todos e a cada um deixo um abraço na certeza de uma amizade que vai nascendo por aqui, semeada na ponta dos dedos com que se escrevem as palavras.. Um abraço, Ell

Bichodeconta disse...

Durante toda a tarde andei pensando neste vosso encontro familiar que me encantou... Há aqui caras que me atrevo a dizer que me são familiares... Peço no entanto desculpa de me ter expraiado, e ter falado coisas da vida intima, claro que se achar que não deve publicar compreenderei..Mas afinal são acontecimentos da vida, dos quais não tenho qualquer problema em falar, embora não o fizesse com qualquer pessoa.. Digamos que foi quase uma conversa familiar... Não leve a mal.. E sobrtudo não me julguém por um crime que não cometi... Eu só me divorciei, usei de um direito consagrado na constituição!!! Um abraço, vim rever as fotos, conheço tão bem aquele lugar..Boa semana..

Bichodeconta disse...

E aqui estou eu, de lágrimas nos olhos a rever este quadro... Eu tenho tantas saudades de estar com a minha familia... A minha mãe Alexandre, é uma mulher extraordinária.. Mas as pessoas comentam e ela não entendeu que .... Não vale a pena falar de coisas tristes..Não é a sua amiga!! É a nossa amiga Maria João Mogarro.. Está em Portalegre onde dá aulas de História... Do irmão perdi o contacto, mas dela tenho até o telefone e morada.. Não sei se o Alexandre conhece o Dr Barbas Pires.casado com a tia da Maria João, grande amigo também.. Mas estava ontem á tarde a pensar, quem o Alexandre conhece de certeza é o meu amigo António (o Esteva seca) E o Daniel, claro!!! Este quadro vai ser visto por mim muuuuitas vezes.. Obrigada Alexandre.. Um abraço á família Pirata... Juro que ainda andei á procura de forma de mandar e-mail...

marialascas disse...

Lindo, comovente. Agora percebo ainda melhor a tua força e a tua alegria de viver. São tão unidas e fortes as raízes e os ramos da tua família. Que sobreira grande!
De facto benção rara nos dias de hoje! Mas tu a tua mulher e rebentos merecem pertencer a essa árvore grande e vão preservá-la.Um beijo para todos.

Bichodeconta disse...

Vinha em busca de alguma novidade Alexandre, mas vale a visita pelos sorrisos que reencontro. Espero que tudo esteja bem convosco.Um abraço,Ell

João disse...

Alexandre!
Que maneira de começar o dia! Tenho a sorte de ser teu primo e poder ouvir a tua voz ao ler estas palavras, imaginando mesmo os pontos em que gaguejas...Magnifico!
Hoje senti em mim um vazio ao qual tu adicionaste musica, cheiros e cores e um certo desconforto infantil por achar que por vezes "adio" esta família magnífica. Obrigado por me teres feito sentir que também sou um PIRATA!
És um grande homem, de bom coração e a tua vida confunde-se nesta metáfora entre homens e abelhas, só ao alcance de alguns.
Quando for grande quero ser igual a ti!
Chiça que quase me fazes chorar...

João disse...
Este comentário foi removido pelo autor.